Investidores do Nubank aportam US$ 62 milhões em expansão de exchange de Bitcoin para o Brasil

A QED Investors,  um dos principais investidores do Nubank, anunciou o aporte de US$ 62 milhões na expansão da exchange de Bitcoin e criptoativos Bitso.

Desta forma a plataforma mexicana que é uma das principais exchanges da América Latina pretende se tornar uma das principais plataformas de criptoativos no disputado mercado nacional que já conta com grandes players como Mercado Bitcoin, Foxbit, BitcoinTrade, Novadax e Binance.

Além da QED a rodada de financiamento também contou com a participação da Kaszek Ventures.

O aporte marca a entrada no setor da QED Investors, que já investiu entre outros na corretora Warren, no Nubank e na plataforma de reforma e revenda de apartamentos Loft. O mesmo vale para a Kaszek Ventures, também investidor do Nubank e de Gympass, GetNinjas e QuintoAndar, entre outras startups.

Segundo o presidente da Bitso, Daniel Vogel, o plano da companhia é tornar as criptomoedas mais “úteis” para transações financeiras, em vez de terem o investimento financeiro como principal finalidade.

“Já temos conversado com os principais reguladores do mercado no Brasil e pretendemos ser regulados também aqui”, disse Vogel à Reuters.

Fundada em 2014 e com sede no México, a Bitso estreou em fevereiro passado. A companhia opera com as criptomoedas Bitcoin, Ethereum, XRP, Litecoin, Bitcoin Cash, TrueUSD, Decentraland, Golem, BAT e DAI.

Bitso

A expansão para o Brasil ocorre depois de um lançamento bem sucedido da plataforma na Argentina que levou a empresa a somar mais de 1 milhão de usuários.

Segundo Vogel, o sucesso da Bitso na Argentina está relacionado a uma atividade cripto extraordinária e a uma maior demanda por pagamentos internacionais no mercado local.

“A Argentina tem uma comunidade cripto muito grande e uma enorme base de usuários freelancers”, disse observando que vários freelancers e empreiteiros de engenharia locais usam criptomoeda para receber pagamentos de empregadores nos Estados Unidos.

Santiago Alvarado, diretor de pagamentos transfronteiriços da Bitso, destacou recentemente que o ritmo acelerado geral da adoção cripto na América Latina é resultado do crescente desenvolvimento da infraestrutura de distribuição e do rápido crescimento da propriedade de smartphones.

“Na América Latina, cerca de 50% ou 60% da população tem contas bancárias, mas quase 80% possuem smartphones”, disse Alvarado, descrevendo os telefones celulares como os principais fatores que possibilitam uma “enorme inovação em termos de prestação de serviços financeiros”, disse.

Fonte: https://cointelegraph.com.br/news/nubank-investors-put-62-million-into-expanding-bitcoin-exchanges-in-brazil
Marcações:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dez + 4 =