“A violação da loja virtual da Trezor é uma farsa”, afirma desenvolvedora da carteira

  • por

A Satoshilabs, empresa que fabrica as carteiras da Trezor, publicou um post em seu blog oficial na qual afirma que o suposto hack da sua base de dados é uma farsa.

“O conteúdo e a estrutura dos dados vazados não correspondem aos dados da loja virtual Trezor e parecem forjados”, diz o blog oficial.

De acordo com informações publicadas pelo Cointelegraph, um hacker teria invadido as bases de dados de diversas empresas, entre elas: Trezor, Ledger e Keepkey.

Os dados teriam sido hackeados da plataforma de e-commerce Shopify e publicadas no fórum do site Ethereum.org. O hacker alega possuir informações de conta correspondentes a quase 41.500 usuários da Ledger, mais de 27.100 usuários da Trezor e 14.000 clientes da KeepKey.

EYxDtF_WoAEGgH8

Imagem: Twitter

A Satoshilabs em seu post alega que o formato dos dados apresentados pelo hacker, não correspondem aos padrões usados pela empresa e esta refuta completamente o suposto vazamento.

A Trezor possui fortes protocolos de proteção de dados que incluem o anonimato dos dados da loja virtual após um período de 90 dias a partir da compra.

A Trezor E-Shop não está e não estava sendo executada na plataforma Shopify, apesar de ser apontada como fonte dos dados vazados.

De acordo com essas informações apresentadas pela empresa, a Satoshilabs reitera que as informações ‘ditas vazadas’ não correspondem a verdade.

A Bitso, a maior exchange do México, uma das empresas citadas pelo hacker, também se manifestou publicamente e refutou a veracidade do evento. A Bitso explicou em seu Twitter que as alegações referem-se a um incidente de segurança ocorrido em 2016 e que representa menos de 1% dos atuais usuários.

Fonte:https://cointelegraph.com.br/news/the-violation-of-trezors-online-store-is-a-scam-says-developer

Marcações:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

quatro × 1 =