Uso ilegal de eletricidade para mineração de criptomoedas dá prejuízo de R$ 32 milhões à Rússia

  • por

A Rosseti, empresa pública de energia elétrica da Rússia, revelou um prejuízo de cerca de R$ 32 milhões (450 milhões de rublos russos) devido ao uso ilegal de eletricidade em mineração de criptomoedas.

De acordo com uma publicação no Telegram oficial da estatal no mês passado, a empresa considerou apenas os últimos três anos de atividades no setor em 20 regiões da Rússia; o país possui 85.

Segundo a estatal, desde 2017, quando a atividade de mineração começou a crescer, a empresa tem registrado atividades clandestinas.

Conforme alegou a Rosseti, que confirmou os números ao Coindesk, o roubo de eletricidade deu-se por dois meios: construção de redes de energia clandestinas e subterrâneas; e adulteração de medidores.

De acordo com a estatal, há uma equipe à procura de fazendas ilegais de mineração. Ou seja, empresas que não possuem contratos com as redes locais de energia e mesmo assim faz uso da eletricidade.

Os proprietários puxavam um cabo elétrico diretamente para a linha de energia mais próxima e construíam suas próprias redes elétricas. Conforme informou a companhia, foram 35 casos do tipo.

Segundo um assessor da Rosseti, a mineração de criptomoedas geralmente  é adotada por empresas reguladas, independente do setor, que inserem a atividade para aumento de receita.

No entanto, diz a reportagem, outros locais estão sendo usado como fazenda de mineração, como garagens e casas na floresta. Até mesmo em uma fazenda de produção de alimentos foram instaladas ASICs, que é um equipamento apropriado para extrair bitcoins.

Artimanhas na mineração

Sobre os medidores de energia, a companhia disse que as pessoas usam de uma artimanha que adultera os equipamentos para fazer parecer um consumo menor do que realmente a atividade precisa.

No caso da mineração de bitcoin, escreveu, seria mais de um quilowatt por hora para uma única máquina de mineração. No entanto, há casos em que pode-se multiplicar isso por milhares de máquinas, acrescentou.

Ventiladores gigantes denunciam mineração.

De acordo com a companhia, a equipe busca por anormalidades em padrões de consumo, inspecionando de perto as redes de energia com medição de cargas.

“Às vezes é fácil perceber uma fazenda de mineração por meio de sinais visuais, como quando um prédio possui grandes equipamentos de ar condicionado e ventiladores instalados”, disse a empresa.

Fonte: https://portaldobitcoin.com/uso-ilegal-de-eletricidade-para-mineracao-de-criptomoedas-da-prejuizo-de-r-32-milhoes-a-russia/

Marcações:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

4 − dois =