O que você deve saber antes de investir em Bitcoin


Comprar bitcoin e outras criptomoedas é mais simple do que você imagina, mas ainda assim existem riscos no meio do caminho.

Para explicar melhor sobre as criptomoedas, vamos considerar o bitcoin, que é o mais popular.

Criado em 2009 por uma pessoa (ou grupo de pessoas) sob o pseudônimo de Satoshi Nakamoto, o bitcoin é um ativo digital que utiliza uma rede peer-to-peer (p2p), chamada Blockchain, para transferir valor sem a passar pelos bancos ou qualquer autoridade central.

Entre as principais características do bitcoin, as que mais atraem os entusiastas são: descentralização, oferta limitada, imutabilidade, divisibilidade, facilidade de transação e semi-anonimato.

Uma unidade possui oito casas decimais (1,00000000) e sua menor fração é chamada satoshi (sat) — 1 sat é igual a 0,00000001 BTC. Nas bolsas de compra e venda, a criptomoeda leva a abreviação ‘BTC’.

Como o bitcoin é emitido

A maior parte das criptomoedas é criada a partir de uma atividade chamada mineração. Ela é feita por participantes da rede que possuem grande capacidade computacional, os chamados mineradores.

Os mineradores são responsáveis por autenticar as transferências — e ganham uma recompensa em BTC por isso.

Qual a finalidade

Quando Satoshi Nakamoto publicou o primeiro documento sobre a criptomoeda, em outubro de 2008, ele deixou bem claro o propósito: “Um dinheiro eletrônico para ser usado entre pessoas sem passar por instituições financeiras”.

É desta forma que a criptomoeda funciona. Ela não depende de um banco central para ser emitida ou para circular — eu envio para você e você envia para outra pessoa diretamente. Quem garante a confiabilidade do sistema são os mineradores.

Quem controla o bitcoin

Ninguém tem autonomia sobre a rede do bitcoin, assim como ninguém controla a internet. O bitcoin é controlado por todos os usuários ao redor do mundo, de maneira descentralizada.

Apesar de desenvolvedores trabalharem constantemente na melhoria do software, eles não podem forçar uma mudança no bitcoin sem que haja um consenso. Todos os usuários têm sua parcela de participação na rede.

Transações são semi-anônimas

Quando uma transação é realizada na rede do bitcoin, ninguém sabe quem é o remetente nem o destinatário. Porém, o registro da transação ficará público para qualquer pessoa conferir que a transação foi feita.

Através de um explorador de blocos, você consegue rastrear toda a movimentação que uma determinada carteira ou bitcoin fez desde que foi minerado até a mais recente.

As transações são anônimas, mas nem tanto, pois é fácil de rastrear o caminho da moeda.

Bitcoin é seguro?

O protocolo e a criptografia do bitcoin são extremamente seguros, principalmente pela sua natureza descentralizada.

Mas a segurança da rede em si não quer dizer que softwares de terceiros sejam seguros. Quase todos os problemas envolvendo roubos ou problemas de segurança são consequências externas à rede, como uma corretora de criptomoedas ou uma carteira sendo hackeadas e roubando fundos dos usuários.

Embora esses eventos aconteçam esporadicamente, eles não envolvem o próprio bitcoin ser hackeado nem implica em falhas da tecnologia.

Como comprar bitcoin

Existem algumas maneiras de começar a investir em bitcoin. A mais popular é através de corretoras de criptomoedas, também chamadas de exchanges.

Assim que você abrir uma conta em uma corretora e enviar os documentos necessários, será preciso transferir dinheiro do seu banco para a corretora. Quando constar o depósito em reais na corretora, você já pode comprar a criptomoeda desejada.

Mas preste atenção: pesquise antes o histórico da corretora, pois há muitas plataformas enganosas. Uma breve busca no Portal do Bitcoin, Google ou Reclame Aqui já pode mostrar um pouco mais se a corretora escolhida tem um histórico negativo ou não.

Outras formas de comprar bitcoin

Plataformas P2P

Além das corretoras, é possível comprar através dos P2Ps, que são intermediários para negociações feitas entre pessoas e por isso exige um pouco mais de experiência do usuário.

Mercado balcão

Existe também o mercado de balcão, conhecido também como OTC (sigla em inglês para Over-the Counter). Geralmente é usado para compra e venda de grandes volumes. É por meio desse serviço que os grandes investidores compram e vendem os ativos.

Fundos de investimento

Já existem empresas autorizadas pela CVM que oferecem investimentos em fundos expostos a criptomoedas. Elas cobram taxas administrativas, assim como nos investimentos tradicionais.

A modalidade atinge tanto o investidor de varejo como o profissional que busca exposição no mercado de criptomoedas sem se preocupar com a parte chata da segurança dos ativos.

Ao investir nesse tipo de fundo, você não terá a posse do bitcoin em si, mas seu investimento estará exposto a volatilidade da criptomoeda, podendo obter retorno com a valorização do ativo.

Onde armazenar bitcoins

Essa é uma das partes mais importantes para manter seu investimento seguro. Existem carteiras próprias para guardar seus bitcoins. Hoje elas existem nos seguintes formatos: online, softwares e físicas (hardware).

As carteiras físicas atualmente são as mais recomendadas, pois elas ficam desconectadas da internet, o que aumenta a segurança. As mais famosas são: Trezor, Ledger, Keepkey.

Muitas pessoas deixam os bitcoins armazenados nas próprias corretoras em que compram. Apesar da comodidade, não é recomendado. Caso a corretora seja hackeada ou declare falência, seu dinheiro pode ficar comprometido.

Se protegendo de golpes

Como o mercado das criptomoedas é praticamente novo para a maioria das pessoas, muitos golpistas se aproveitam da falta de informação para roubar.

Na maioria das vezes, esses crimes são cometidos por estelionatários que criam plataformas disfarçadas de Marketing Multinível (MMN) e usam o termo bitcoin e criptomoedas apenas como isca.

Muitas delas, inclusive, se apresentam como plataforma de cursos, mas que na verdade são pirâmides financeiras. Se uma empresa prometer retorno mensal fixo e garantido ou te induz a convidar novas pessoas para o esquema, pule fora, é golpe. Não existe dinheiro fácil.

Fonte:https://portaldobitcoin.uol.com.br/o-que-voce-deve-saber-antes-de-investir-em-bitcoin/

Marcações:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezoito + 7 =