Tether supera Bitcoin em volume semanal de transações pela primeira vez

O USDT, stablecoin emitida pela Tether, é a mais negociada do mundo.

Vale lembrar que as stablecoins são criptomoedas de valor “estável”. Isso acontece porque o seu valor é lastreado em algum ativo tradicional.

Dessa maneira, as stablecoins são geralmente pareadas com moedas fiduciárias, como o Dólar e o Euro.

Também há stablecoins pareadas com outros ativos, como cestas de moedas fiduciárias ou com o preço do ouro. No caso, o USDT é pareado com o dólar estadunidense.

Isso garante o interesse dos investidores de criptomoedas, já que é mais fácil negociar com USDT do que com o dólar tradicional em exchanges.

Agora, as estatísticas comprovam a importância do Tether. Seu volume de negociação semanal acaba de superar o do Bitcoin.

Tether supera o Bitcoin em volume de negociação semanal

No gráfico está demonstrada a média de sete dias do valor ajustado de transferências em rede.

Tether supera o Bitcoin em volume de transações

Assim, é possível perceber que o Tether está superando o Bitcoin pela primeira vez na história.

O volume de negociações do Tether, de acordo com a Coin Metrics, é de R$ 19,82 bilhões em 7 dias. Enquanto isso, o Bitcoin movimentou R$ 16,41 bilhões no mesmo período.

A estatística confirma a procura dos investidores pelo USDT, que está aumentando a sua participação no mercado de criptomoedas.

Também é visível, no gráfico, que o USDT vinha seguindo o dólar, desde o início de janeiro desse ano.

Em 2020, o volume de utilização do Tether e de outras stablecoins disparou em relação aos anos anteriores.

USDT é utilizado em diversas aplicações

O USDT possui valor de uso para negociações como qualquer outra criptomoeda.

Contudo, é importante ressaltar o fato de que o ambiente DeFi (finanças descentralizadas) também utiliza a stablecoin.

Plataformas como Uniswap e Curve utilizam o USDT nas suas transações, o que ajuda a alavancar as estatísticas de uso da criptomoeda.

Além disso, o USDT é muito utilizado para formar pares de negociação com outras criptomoedas, como Bitcoin, Ethereum, Ripple e diversos outros criptoativos.

Finalmente, as stablecoins possuem uma grande utilidade para os investidores que negociam fora do território dos EUA. Isso acontece porque, em diversos países, não é permitido guardar divisas estrangeiras – como é o caso do Brasil.

Desse modo, os investidores podem investir na alternativa mais próxima, que são as stablecoins lastreadas em dólares estadunidenses.

Fonte: https://www.criptofacil.com/tether-supera-bitcoin-volume-semanal-transacoes-pela-primeira-vez/?utm_source=dlvr.it&utm_medium=social&utm_campaign=facebook

Marcações:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

19 + 13 =