Bitcoin é a 6ª maior moeda do mundo em dinheiro circulante

Desde sua criação, há pouco mais de uma década, o Bitcoin (BTC) viu seu preço subir de praticamente nada, até seu valor atual de mais de US$ 11.300.

Desde aquela época, a capitalização de mercado do Bitcoin – definida como sua oferta circulante multiplicada pelo valor de cada unidade – disparou para chegar a mais de US$ 200 bilhões, tornando o Bitcoin não apenas a maior criptomoeda que já existiu, mas também maior do que muitas moedas fiduciárias.

Embora o Bitcoin e as moedas fiduciárias não sejam exatamente equivalentes em termos de como o valor circulante é calculado, podemos estimar aproximadamente onde o Bitcoin se posiciona no ranking mundial de moedas comparando sua capitalização de mercado com a oferta de dinheiro M0 das moedas fiduciárias.

O número M0 representa o valor total de todas as notas, moedas e outros substitutos de dinheiro que podem ser facilmente convertidos em dinheiro.

Onde o Bitcoin se encaixa no ranking mundial de moedas

O dólar americano (USD) é atualmente de longe a maior moeda fiduciária em oferta circulante. De acordo com o Banco Central dos EUA, há US$ 1,95 trilhão em notas e moedas em circulação – mais de três quartos dos quais são compostos de notas de US$ 100 e US$ 20.

Em seguida vem o euro (EUR) – uma moeda relativamente nova que foi lançada em 2002 e agora é usada em grande parte da Europa e pela maioria dos estados membros da UE.

Tal como a dos EUA, o Banco Central Europeu mantém uma referência atualizada para o montante de notas e moedas de EUR que entra em circulação. De acordo com as estatísticas oficiais, havia apenas 1,38 trilhão de euros em circulação na última atualização (julho de 2020). Este valor triplicou desde o lançamento do euro, e o valor total é composto principalmente por notas de € 20 e € 50.

O Yuan Chinês (CNY) é a terceira moeda mais valiosa do mundo. De acordo com dados da TradingEconomics, existem cerca de 8 trilhões de CNY em circulação, com um valor equivalente a US$ 1,15 trilhão. O iene japonês (JPY) não está muito atrás, em quarto lugar, com 106 trilhões de notas e moedas de JPY em circulação em julho de 2020, ou apenas US$ 1 trilhão quando medido em relação ao dólar.

O dólar americano, o euro, o yuan chinês e o iene japonês são as únicas moedas fiduciárias com uma capitalização M0 total de mais de US$ 1 trilhão. A quinta maior moeda em oferta em circulação é a rupia indiana (INR), que tem mais de 31 trilhões de INR em notas em circulação atualmente, atualmente valendo perto de US$ 425 bilhões.

Por último, mas não menos importante, o Bitcoin (BTC) atualmente ocupa a posição de sexta maior moeda em circulação, ultrapassando por pouco o rublo russo (RUB) para garantir sua posição.

Bitcoin atualmente tem 18,48 milhões de unidades em circulação, cada uma valendo US$ 11.722. Isso coloca o limite de M0 do Bitcoin em US$ 216,5 bilhões, tornando-o cerca da metade do tamanho da rupia indiana e pouco mais de um décimo do tamanho do dólar americano. Em sua atual capitalização de mercado, o Bitcoin tem uma oferta de dinheiro que vale mais do que 170 moedas fiduciárias diferentes.

No Brasil, o Real tem R$ 311 bilhões (US$ 58,3 bi) em circulação, segundo dados do Banco Central divulgados em maio.

Fonte: https://portaldobitcoin.uol.com.br/bitcoin-e-a-6a-maior-moeda-do-mundo-em-dinheiro-circulante/

Marcações:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

18 + oito =