Ensaio de lançamento para a Ethereum 2.0 “90% bem-sucedido”, apesar dos problemas de participação

A última de uma série de testnets da Ethereum 2.0, chamada Spadina, foi lançada na terça-feira com resultado misto.

A Spadina foi proposta como um “ensaio geral” de curta duração para o processo de lançamento da mainnet, sinalizando que a Ethereum 2.0 Fase 0 está cada vez mais perto. A rede foi lançada em 29 de setembro às 12h00 UTC, e deveria durar apenas 72 horas.

Os desenvolvedores disseram que essa é provavelmente a última chance para os potenciais stakers de Ether (ETH) testarem as ferramentas de depósito e lançamento antes da fase 0 de gênese.

Dessa perspectiva, o teste parece ter sido amplamente bem-sucedido. Nenhum problema importante foi encontrado no processo de depósito e os clientes lidaram com os blocos com sucesso.

No entanto, como com o lançamento inicial da testnet Medalla, as taxas de participação ficaram muito abaixo das expectativas. As primeiras rodadas de validação tiveram abaixo de 34% da participação no processo de consenso, enquanto o percentual alvo era de 80%.

Essas baixas taxas de participação sugerem que muitos membros da comunidade que se inscreveram para ser validadores não conseguiram colocar seus clientes online a tempo do lançamento. Os desenvolvedores destacaram durante a festa de lançamento que esta é uma manifestação do problema do “nada em jogo”. Uma vez que a testnet Ether não tem valor, os stakers não se importam se seu capital for cortado enquanto estiverem offline.

Um futuro lançamento de mainnet com ETH de verdade provavelmente envolverá participantes mais sérios e dedicados, que seriam muito penalizados por fugir de suas obrigações.

Danny Ryan, coordenador líder da Eth 2.0 na Fundação Ethereum, disse: “Acho que conseguimos 90% do que queríamos com isso”.

Como o testnet foi especificamente mirado no processo de lançamento, a baixa participação não é uma grande preocupação. No entanto, alguns usuários relataram problemas com o Teku, um dos clientes mais recentes a entrar no estágio de preparação. Outros destacaram um possível problema com o encaminhamento de porta, já que a maioria dos clientes parece não estar usando Universal Plug & Play. Essa tecnologia abre dinamicamente as portas do roteador para permitir que as conexões de entrada sejam aceitas pela rede local, o que é crucial para a rede peer-to-peer. Sua ausência pode criar problemas para alguns usuários menos experientes em tecnologia, que podem não saber como abrir portas de rede manualmente.

Embora nenhuma indicação tenha sido dada, as testnets lançadas até agora parecem ser relativamente estáveis ​​e bem-sucedidas. Faltando três mês, esses resultados parecem ser um bom presságio para um lançamento da fase 0 em 2020.

A fase 0 não vai impactar imediatamente o ecossistema mais amplo da Ethereum, no entanto. A blockchain proof-of-work continuará operando exatamente como tem feito até agora, exceto pela presença de um contrato inteligente de depósito Ethereum 2.0. Afri Schoedon, que esteve profundamente envolvido com as redes de teste Eth 2.0, referiu-se à Fase 0 como “uma fase de teste incentivada”, sugerindo que é principalmente uma forma de testar o comportamento dos stakers em cenários realistas.

Vitalik Buterin, co-fundador da Ethereum, estava otimista de que a cadeia bruta de referência da Fase 0 ainda poderia ser útil para clientes leves na Ethereum 1.0. Ele também disse que seu lançamento sinaliza uma mudança na abordagem focada no envio e na iteração de recursos, ao invés de se prender a um trabalho teórico menos eficiente.

“A rede Eth 2.0 irá gradativamente adicionar funcionalidade e se tornar mais importante para o ecossistema com o tempo”, acrescentou.

Fonte: https://cointelegraph.com.br/news/launch-rehearsal-for-ethereum-2-0-90-successful-despite-participation-issues

Marcações:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

três × 2 =