Banco Central Chinês transaciona US$ 160 milhões em Yuan Digital

O Banco Popular da China (PBoC) processou mais de três milhões de transações – no valor de 1,1 bilhão de yuans (US$ 162 milhões) como parte de seu teste do DCEP (Moeda Digital, Pagamento Eletrônico), seu projeto piloto para uma moeda digital do banco central (CBDC).

Falando na conferência virtual Sibos 2020 na segunda-feira (05), o vice-presidente do PBoC, Fan Yi Fei, observou que, “Um total de 113.300 carteiras digitais pessoais e 8.859 carteiras digitais corporativas foram abertas […] até o final de agosto.”

De acordo com o relatório da FinTech Futures, o vice-presidente confirmou que “pilotos internos fechados” foram lançados em Shenzhen, Suzhou e Xiong’an. O PBoC também planeja testar seu yuan digital durante as próximas Olimpíadas de Inverno em Pequim.

O banco já pesquisou mais de 6.700 casos de uso para um CBDC, incluindo áreas como pagamentos de contas, serviços de alimentação, transporte, compras e serviços governamentais.

Além disso, cerca de 5.000 trabalhadores médicos no distrito de Luohu de Shenzhen receberam yuans digitais por suas contribuições para o combate à pandemia do coronavírus. Esses fundos podem ser gastos em comerciantes específicos no distrito.

As implicações globais da moeda digital da China

Yi Fei também notou que a “evolução das moedas” é o elemento-chave que permitiria aos bancos melhorar os pagamentos internacionais. “Poderíamos alcançar a interoperabilidade e resolver o trilema – baixos custos, baixos riscos, alta eficiência – usando a moeda fiduciária digital”, explicou Yi Fei, acrescentando que, “Para proteger a moeda fiduciária desses criptoativos e salvaguardar a soberania monetária, é necessário que os bancos centrais para digitalizem notas por meio de novas tecnologias. ”

O PBoC considera o DCEP como uma infraestrutura financeira importante para o futuro, explicou Yi Fei, acrescentando que “Nos últimos anos, com o desenvolvimento da tecnologia de razão distribuída e criptoativos como Bitcoin, stablecoins surgiram e desencadearam uma nova onda de competição tentando colher lucro substituindo a moeda fiduciária em circulação. ”

A China provavelmente reduzirá suas participações em títulos do Tesouro dos EUA para pouco menos de US $ 800 bilhões – do nível atual de mais de US$ 1 trilhão – antes do lançamento do yuan digital.

O surgimento de um CBDC chinês pode ter implicações globais. Os legisladores dos EUA já se reuniram para discutir a necessidade de um dólar digital à luz do DCEP da China, enquanto o Escritório do Diretor de Inteligência Nacional do país buscou pesquisadores para explorar os efeitos da perda do domínio global do dólar dos EUA.

No Brasil, o Presidente do Banco Central Campos Neto também já mencionou estar trabalhando numa moeda digital e é esperada para 2022.

Fonte: https://portaldobitcoin.uol.com.br/banco-central-chines-transaciona-us-160-milhoes-em-yuan-digital/

Marcações:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

13 + treze =