A taxa de hash do ETH atinge recorde, minerá-lo é três vezes mais lucrativo do que BTC

O montante de poder de computação na rede Ethereum está atualmente em um nível recorde, após semanas de volatilidade nas principais métricas da blockchain.

De acordo com dados do provedor de análise on-chain Glassnode, a taxa de hash da Ethereum atingiu seu máximo histórico de mais de 250 terahashes por segundo (TH/s) em 6 de outubro, marcando um aumento de 80% desde janeiro. A Glassnode relatou que um aumento no hype em torno dos projetos DeFi este ano, gerando taxas de gás mais altas, pode ter contribuído para que a métrica atingisse o máximo histórico.

A taxa de hash da Ethereum atinge um recorde histórico.

Os mineradores de Ethereum elevaram a taxa de hash a um novo recorde na esteira do hype do #DeFi e do aumento das taxas.

Ele ultrapassou 250 T/se agora está numa alta de 80% desde o início do ano.

Gráfico ao vivo: https://t.co/tDWUOcGLSV pic.twitter.com/x9vNicblrA

Além disso, os dados do pool de mineração de criptomoedas F2Pool mostram que atualmente é até três vezes mais lucrativo minerar Ethereum (ETH) do que minerar Bitcoin (BTC).

A F2Pool, que calcula a lucratividade da mineração determinando a receita atual (recompensa do bloco e taxas de transação) e deduzindo o custo da energia, informa que os mineiradores BTC Antminer S19 Pro podem ganhar US$ 4,33 em lucros em 24 horas, enquanto os mineiradores ETH que usam os cartões GTX TitanV 8 podem esperar US$ 15,56 no mesmo período – tornando-o 259% mais lucrativo no momento. Seis das plataformas de mineração monitoradas pela F2Pool mostram que os mineradores Ethereum apresentam um lucro diário de mais de US$ 10, enquanto apenas duas plataformas de mineração Bitcoin têm lucros de mais de US$ 4.

A taxa de hash é uma métrica chave para determinar a integridade e segurança de uma blockchain. Ela mede o poder de computação da rede. A última vez que a taxa de hash do Ethereum esteve perto desses níveis mais altos foi em agosto de 2018, quando a métrica atingiu 246 TH/s. No entanto, o preço do token diminuiu constantemente de mais de US$ 400 para menos de US$ 100 em dezembro daquele ano.

Várias outras métricas da rede Ethereum podem incentivar os mineradores a escolher a rede em vez do Bitcoin.

Um aumento no DeFi, juntamente com o crescimento da stablecoin, levou as taxas de transação na blockchain da Ethereum a níveis históricos no terceiro trimestre. Dados da Glassnode mostram que os mineradores da Ethereum ganharam US$ 166 milhões apenas com as taxas de transação em setembro. Em contraste, os mineradores de Bitcoin ganharam apenas US$ 26 milhões com taxas no mesmo período.

No entanto, os ganhos com as taxas de transação caíram significativamente mais recentemente. O Cointelegraph relatou que as taxas médias do gás diminuíram desde o pico de US$ 11,60 em 17 de setembro para US$ 2,98 em 1 de outubro, um declínio de mais de 74% em duas semanas.

Fonte: https://cointelegraph.com.br/news/eth-hash-rate-hits-all-time-high-mining-it-is-3x-more-profitable-than-btc

Marcações:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

quatro × um =