“Pix tira demanda por criptomoedas”, diz presidente do BC em live com Nathalia Arcuri

A youtuber Nathalia Arcuri, do canal de finanças Me Poupe!, entrevistou na quarta-feira (4) o presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto. Dentre os assuntos tratados, o Pix foi destaque da conversa, revelando, conforme acredita Campos, que a nova, gratuita e moderna forma de pagamento do Banco Central compete e retira a demanda por moedas digitais como o bitcoin.

Segundo Campos, o Pix foi pensado e criado a partir de uma crescente demanda mundial por pagamentos baratos, ágeis e simples, como as criptomoedas também propõem. Ao ser questionado por Arcuri sobre o novo sistema do BC, Campos explicou:

“Nós olhamos o que estava acontecendo no mundo e vimos essa demanda por criptomoedas, moedas digitais, stablecoins, a gente entendeu o que as pessoas queriam. Por que as pessoas estavam fazendo negócios com bitcoin? É que elas demandam uma forma de pagamento que fosse rápida, barata , transparente, segura e aberta.”

O presidente do Banco Central então complementou o raciocínio: “Ai pensamos, e se no mundo inteiro tivesse uma maneira que fosse barata, instantânea, transparente e aberta? As pessoas teriam demanda por algum outro tipo de moeda eletrônica? A resposta é provavelmente não. Você consegue substituir um produto pelo outro. A ideia do Pix foi justamente para suprir essa necessidade.”

A conversa sobre o tópico, na realidade, começou a partir de um questionamento afiado por parte de Arcuri, “As pessoas vêem o Pix e pensam ser bom demais para ser verdade, qual a pegadinha?”.

Campos garantiu à youtuber que “não há pegadinha”, completando que o Pix realmente será gratuito para pessoas físicas, mas que uma espécie de CPMF pode estar a caminho nas transações envolvendo pessoas jurídicas.

O Pix é uma nova forma de transferência, pagamentos e movimentação de dinheiro completamente digital, sem custos e instantâneo até mesmo entre diferentes bancos, que segue em funcionamento 24 horas por dia e pelos 7 dias da semana. Planejado para ser oficialmente lançado somente em 2024, Campos comenta na entrevista que a pandemia forçou o Banco Central a acelerar as operações.

Frente a tamanha demanda tecnológica como maneira de amenizar a crise que a quarentena e a COVID-19 causou no Brasil, o Pix poderia auxiliar neste processo no qual a vasta maioria da população se encontra trabalhando remotamente e resolvendo todos assuntos financeiros de maneira digital.

Fonte: https://portaldobitcoin.uol.com.br/pix-tira-demanda-por-criptomoedas-diz-presidente-do-bc-em-live-com-nathalia-arcuri/

Marcações:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

2 × 2 =