Nubank reconhece Bitcoin como dos ‘7 fatos que marcaram o dinheiro na década’

O ano de 2020 está chegando ao fim e marca o encerramento de uma década inteira, dando lugar em breve ao ano de 2021. Em uma retrospectiva dos últimos dez anos do mercado, a fintech Nubank citou a importância de criptomoedas como o Bitcoin (BTC), que marcaram a trajetória do “dinheiro”.

De acordo com uma publicação no blog do Nubank nesta última segunda-feira (21), o Bitcoin é apontado como um dos “7 fatos que marcaram o dinheiro na década”. Assim como outras tecnologias, o banco digital reconhece a importância da criptomoeda para o mercado financeiro na última década.

Além do Bitcoin ser citado, o banco digital destaca que o dinheiro foi marcado por profundas transformações em todo o mercado, como a ascensão de fintechs, por exemplo, como é o caso do próprio Nubank.

O ‘boom’ das fintechs

Embora o Nubank não aceite criptomoedas, a fintech reconheceu a importância do Bitcoin para o dinheiro nos últimos dez anos. Em uma lista de sete fatos que marcaram o mercado financeiro, o Bitcoin aparece em segundo lugar.

Sendo assim, antes das criptomoedas, o fato mais importante para o dinheiro na última década foi o ‘boom’ das fintechs, segundo o Nubank. Para o banco digital, as fintechs oferecem atualmente serviços bancários mais vantajosos, com pequenas taxas de serviços e mais competitividade.

“Geralmente, empresas do tipo são mais eficientes e não possuem um grande custo com estruturas físicas, como agências e lojas, por isso muitas oferecem serviços mais baratos ou até gratuitos.”

Nubank, Bitcoin e Dinheiro

Logo após falar sobre a importância das fintechs para o dinheiro, o blog do Nubank cita “os altos e baixos das criptomoedas” como um fato importante nos últimos dez anos.

Segundo a lista de “7 fatos que marcaram o dinheiro na década”, as criptomoedas deixaram sua marca no mercado financeiro. A publicação traz um breve histórico sobre a criação do Bitcoin, que começa ainda em 2008 e termina com o recorde quebrado em US$ 20 mil.

A publicação também fala sobre a expectativa do preço do Bitcoin continuar subindo no mercado, depois que a criptomoeda atingiu a cotação histórica de 2017 recentemente.

“Com a pandemia do novo coronavírus, o valor do bitcoin caiu por um tempo, mas depois começou a valorizar dia após dia. Até que, em dezembro, a criptomoeda ultrapassou o valor de US$ 20 mil (dólares) pela primeira vez na história – e a expectativa é de que continue subindo.”

Uma nova moeda

Para o Nubank, o objetivo do Bitcoin era desempenhar o papel de uma moeda que poderia substituir o dinheiro fiduciário. Além disso, a fintech menciona que a criptomoeda tinha a intenção de “se livrar dos bancos”, graças a sua descentralização de dados.

“Criado em 2008 como uma resposta à crise financeira mundial, o Bitcoin tinha como objetivo substituir o dinheiro físico e se livrar dos bancos na intermediação de operações financeiras.”

Por fim, além de fintechs e criptomoedas, outros cinco fatos marcaram a trajetória do dinheiro nos últimos dez anos, como os famosos programas de cashbacks, que devolvem dinheiro para os usuários.

Outro fato considerado importante na retrospectiva do Nubank foi o uso do dinheiro digital, sobretudo em 2020, devido a pandemia provocada pelo novo coronavírus. Enquanto isso, novidades como o “pagamento por aproximação”, a baixa da taxa Selic e o lançamento do Pix também marcaram a década do dinheiro.

Fonte: https://cointelegraph.com.br/news/nubank-recognizes-bitcoin-as-one-of-the-7-facts-that-marked-money-in-the-decade

Marcações:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

13 − seis =